Inclusão e Educação Especial

Alta resolução +
Consultar

Professores e Educação Especial (V. 1)

formação em foco

Katia Regina Moreno Caiado et al. (Orgs.)
ISBN: 978-85-7706-065-8
ed. 224 p.
Publicada em dois volumes, a obra representa uma contribuição ímpar sobre experiências realizadas em formação de educadores para atuar na Educação Especial, com estudos que envolvem os espaços de ensino, as alternativas de formação, seus dispositivos, além da análise das políticas educacionais concebidas como eixo direcionador para os serviços e para as práticas educativas de uma escola inclusiva.
  • Sumário
    Apresentação
    Educação Especial e formação de professores: tendências e prioridades

    Katia Regina Moreno Caiado
    Denise Meyrelles de Jesus
    Claudio Roberto Baptista

    A Medicina como origem e a Pedagogia como meta da ação docente na Educação Especial
    Mauren Lúcia Tezzari
    Claudio Roberto Baptista

    Contribuições da história na formação de professores: os últimos astecas
    Lucia Helena Reily

    A visão de licenciandos sobre a formação inicial com vistas à atuação com a diversidade dos alunos
    Lúcia de Araújo Ramos Martins

    A universidade frente à formação inicial na perspectiva da inclusão
    Soraia Napoleão Freitas
    Laura Ceretta Moreira

    Uma experiência em formação de professores na modalidade EAD
    Liliana Maria Passerino

    Formação inicial e pesquisa-ação colaborativa na UFES
    Sonia Lopes Victor

    Estágio extracurricular e formação em Educação Especial
    Ivone Martins de Oliveira
    Ana Kátia Pereira Pinto

    Desafios da formação: dialogando com pesquisas
    Theresinha Guimarães Miranda

    Possibilidades e alcances dos processos de formação continuada: um estudo de caso
    Mônica de Carvalho Magalhães Kassar
    Ana Paula Neves Rodrigues
    Camila Pereira Leijoto

    Estudo exploratório sobre o perfil, a formação e as condições de trabalho do professor
    Katia Regina Moreno Caiado
    Juliane Aparecida de Paula Perez Campos
    Carla Ariela Rios Vilaronga

    Klínica-ká”: uma proposta existencial de formação continuada
    Hiran Pinel

    Educação Inclusiva: reflexões sobre a política de formação de professores de uma rede municipal de ensino da Amazônia paraense
    Ivanilde Apoluceno de Oliveira
    Tânia Regina Lobato dos Santos

    A inclusão escolar e os cenários das políticas de formação do professor no Espírito Santo
    Maria Aparecida Santos Corrêa Barreto
  • Trecho
    Apresentação
    Educação Especial e formação de professores: tendências e prioridades

    Katia Regina Moreno Caiado
    Denise Meyrelles de Jesus
    Claudio Roberto Baptista

    A presente obra, composta por dois volumes, insere-se em um conjunto de produções que tem sido alvo de esforços do trabalho periódico de um grupo de pesquisadores que se reuniram pelo quinto ano consecutivo para um “balanço” relativo ao trabalho de pesquisa em grupos que integram programas de pós-graduação na área da educação, com ênfase na Educação Especial. Por meio dos encontros periódicos, do mapeamento inicial dos focos do trabalho de pesquisa e da posterior produção induzida por uma temática geral organizadora –– formação de professores e Educação Especial –, temos um elenco de reflexões que representam uma parte significativa da produção atual da pesquisa em Educação Especial/inclusão escolar no contexto brasileiro.
    Todos os autores envolvidos na apresentação dessas reflexões participaram do “V Seminário Nacional de Pesquisa em Educação Especial: Formação de Professores em Foco”, realizado em São Paulo, no ano de 2009. Esse seminário congregou professores-pesquisadores, líderes de grupos de pesquisa de 17 programas de pós-graduação em educação, nas diferentes regiões brasileiras.
    Os textos representam uma multiplicidade de facetas que se entrelaçam a partir da temática central. Nesse conjunto diversificado de proposições, podemos encontrar alguns núcleos organizadores que congregam os textos, de modo que tais eixos permitam uma organização geral do conjunto da obra e mantenham uma contínua interdependência entre focos e temas. Os eixos identificados foram: Contribuições da história na formação de professores e a Educação Inclusiva; Educação Inclusiva: desafios à formação inicial de professores; Formação continuada de professores e a Educação Inclusiva; Dispositivos educacionais, formação de professores e a Educação Inclusiva; Políticas nacionais de Educação Especial, formação de professores e a Educação Inclusiva.
    Diante das intensas mudanças que têm caracterizado a Educação Especial brasileira –– como a evidente valorização do ensino comum como lócus do atendimento dos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação –, a temática relativa à formação emerge como um ponto de necessário aprofundamento e debate. Questiona-se como deve ser formado o educador especializado para atender novas demandas que envolvem o trabalho com grupos diferenciados de alunos e com colegas docentes exercendo a função de assessor. Discutem-se quais seriam as necessidades de formação para o educador do ensino comum, na formação inicial e naquela continuada, para conseguir trabalhar com turmas que, cada vez mais, têm uma constituição variada, incluindo alunos considerados “da Educação Especial. Os objetivos desta obra estão, necessariamente, relacionados com esses desafios e com a busca de respondê-los por parte de grupos de pesquisa que se ocupam da investigação e da formação de pesquisadores em muitas universidades brasileiras. Partindo de um resgate histórico acerca das bases que constituem nosso modo de ser docentes na área da Educação Especial, avançamos na busca de respostas que envolvem os espaços de ensino, as alternativas de formação, seus dispositivos, além de buscarmos a relação desses tópicos com a política educacional concebida como um eixo direcionador para os serviços e para as práticas.
    O primeiro volume tem 13 textos e o segundo, nove textos. Iniciando o primeiro volume, temos dois estudos focados no aporte da História na formação de professores é foco de dois estudos que sinalizam para trajetórias do pensamento de autores que estabelecem nexos para a compreensão da evolução dos processos pedagógicos desde suas origens e, no segundo caso, para a própria significação da condição de deficiência ao longo da história.
    Claudio Roberto Baptista e Mauren Lúcia Tezzari oferecem ao leitor um resgate histórico de um conjunto de estudiosos que apresentam conexões entre suas histórias e que tiveram em comum o movimento entre a Medicina e a Educação: Jean Itard, Edouard Séguin, Maria Montessori e Janusz Korczak. São detectados aspectos relativos à vida desses estudiosos e à própria Educação Especial como área de conhecimento, considerando que tais singularidades pessoais podem ser indícios de um deslocamento progressivo de campos de conhecimento considerados como “origem” para a Educação Especial, com uma mudança de foco da Medicina para a Educação.
    Lucia Helena Reily contribui com um estudo da história geral da Educação Especial, tendo em vista conhecer as concepções de deficiência que se constituíram no decorrer do tempo em diferentes sociedades. Tendo como base a abordagem sociocultural da escola soviética, busca substratos históricos e antropológicos que contribuam para a compreensão dos fenômenos sociais. Enfatiza que a pesquisa de fontes históricas é um exercício importante para a formação do educador, pois ajuda a compreender a constituição da história a partir das ideias que circulavam na sociedade da época estudada. Apresenta quatro modalidades de documentos (texto, fotografia, filme e pintura) alinhavados entre si por um fio condutor.
    Desse modo, apontam, com base na história, que é possível compreender mais amplamente o atual momento da docência em Educação Especial, seus desafios e suas singularidades.

    Trecho retirado das páginas 9 a 11.

Sugestões de outros títulos:

carregando...